O amor

A mais difícil das lições é o amor. No entanto, é a maior das recompensas.
Amar quando todos já deixaram de sentir, ou trazer vida a um amor obsoleto.

Qualquer ser ama alguma coisa. Uma folha e uma gota de orvalho. Uma flor e uma abelha. Ou vice-versa. Amar alguém também é fácil. Praticar esse amor é que é difícil. Amar pelo que é, confiar no amor como uma criança que se pendura no pai.

“Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. (…) O amor é sofredor, é benigno; O amor não é invejoso; O amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal.” (1 Co 13:1-5) Gravar essas palavras faz o coração não endurecer.

Meus pais plantaram, há muitos anos, um pé de goiaba em frente a janela do meu quarto, na casa deles. Lá não está muito claro onde ficam os limites entre pomar, casa, campo e jardim. Há flores e espécies de outras naturezas espalhadas.

Uma vez, li no livro Introdução à Permacultura, de Bill Mollison com Reny Mia Slay, que não deveríamos confundir ordem com arrumação, a ordem integra e reduz trabalho. “Criatividade raramente é arrumada” (p.39) .

E lembrei do pé de goiaba… Meus pais tomaram consciência, antes mesmo de mim, como me alegra essa fruta, desde criança. A minha irmã do meio, certo dia, contou que a minha imagem na sua memória é sempre com uma dessas frutinhas na mão.
Cresci, morei em outros lugares, andei por ai e voltei para a casa dos meus pais, sai novamente para me casar, e cá estou em outra cidade.

Hoje, visitando os meus pais, é que o pé de goiaba me deixou perplexa por tamanho amor. Quem me dera viver praticando o amor nas pequenas ações, assim como eles. Como uma árvore que um dia foi semeada e destinada a apontar para o amor.
Bom final de semana!

J.

Anúncios

2 comentários sobre “O amor

  1. Amei… e lembrei do pé de rosa vermelha peculiarmente perfumada que o pai cultiva pq sabe que eu amo aquela planta. Mto legal!! Este post me fez refletir e me instigou a manter os olhos bem abertos para não perder nenhum “pequeno” ato de amor que está espalhando ao meu redor. Não quero que eles passem despercebidos! Valeu mesmo, obrigada!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s