O fruto da castanheira

Admiro as coisas que vem do céu. A neve espanhando-se, o vôo altivo dos pássaros. A terra respirando o seu prazer pela vida. Acreditar que existem coisas assim faz haver e somos contemplados.
A força da terra também está ligada a nós. O que vem de dentro de nós também conspira. Quem somos remete naquilo que vemos. E o que enxergamos são nossas ações.
Não poderia deixar de comentar sobre a sua castanheira, Louisette.
No dia do meu aniversário, as suas palavras foram tão amáveis, e o bolo, e a foto, e a presença… Estou muito agradecida.
Agora você menciona aquela bela árvore. Jaz a certeza de uma resposta.
Cara amiga, compartilho contigo esse mesmo sentido de compaixão, de felicidade alcançada. Escolhemos a ternura e ela a nós foi dada, indubitavelmente. Em forma de manhãs, em fôrma de bolos, na cantoria do pai, no embalo do neto. No canto da lareira, na copa da castanheira. Na varanda e na clareira.
O inimaginável existe. Os contos são realidades nuas e cruas que alguém cultuou.

Um dia eu colhi o fruto da castanheira. Lembro-me bem da cena.
Domingo de outono. Estava frio, mas daquele que é melhor estar fora de casa do que dentro, porque o sol também apareceu. Almoço prolongado em família e amigos. Enquanto alguns se dedicavam à cozinha, outros se esticavam no sol e outros brindavam e riam.
Eu achei curiosa a castanha portuguesa. E fui querer conhece-la.
Vem de uma árvore grande, arredondada, com o tronco fendido superficialmente e com folhas que possuem bordas e veias.
As flores, cheirosíssimas. Diferem-se em masculinas e femininas. Não por acaso, as fêmeas são protegidas por espinhos e menos numerosas.
Para chegar ao fruto, foi preciso ter paciência. Ele vem guardado por um invólucro, que mais parece um ouriço. Em cada, uma a três castanhas.
Depois de colhidas, dividi com os amigos.

A maneira que eu escolhi fazer as minhas castanhas foi assar.

– Pré-aqueci o forno e fiz um corte profundo no fundo da casca. Durante a assadura, repetidas vezes espalhei-as na forma. Há quem polvilhe, nesses momentos, com sal grosso. Eu quis provar o sabor único dela.
Você vai ouvir as cascas se desprenderem das castanhas. Quando o cheiro estiver irresistível e a coloração mudar, elas estão prontas.

Mais tarde, soube que essa oleaginosa é tão preciosa para o nosso organismo quanto as demais. Essa, no entanto, se destaca no ácido fólico, a vitamina que diminui o risco de tumores. E a sua semente também carrega todos os nutrientes necessários para desenvolver uma planta totalmente nova.

Anúncios

Um comentário sobre “O fruto da castanheira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s