Urubici – SC

Comentei na coluna Pássaros sobre os dias que visitei Urubici – SC. A foto da saíra-preciosa só me deixou com mais vontade de voltar para lá. Como não estou com os pés na estrada, voltei para as fotos e recordações da viagem e me vislumbrei novamente com as imagens.

Viajar é uma experiência pessoal muito rica. Conhecer raças, culturas, nações. Ouvir outros sons, dialetos. Relacionar-se com diferentes pessoas, e uma infinidade de boas novas que estão lá, a disposição, para que todos aproveitem.

Sempre que volto de uma viagem, agradeço a Deus por ter estado lá, mas também por voltar para a minha casa. Por não ser estática e manter o crescimento interior saudável. Isso me ajuda a apreciar todas as pessoas e coisas boas que existem onde eu vivo.

Urubici me transmitiu uma alegria muito grande pelo seu povo. Cordiais e amistosos. Recomendo essa viagem para todas as pessoas.

O meu roteiro foi mais ou menos assim:

Uma companhia aventureira;

Uma mala com lãs, luvas, cachecol, polainas, meias, e essas boníssimas invenções. Dica: quanto achar que está bom, coloque mais uma blusa;

Protetor solar, manteiga de cacau e aquilo tudo que você gosta para si (e para a companhia);

E, não menos importante, revise seu carro. Ele também vai congelar lá.

Selecionei algumas fotos:

Na primeira seção, a primeira imagem é do Morro da Igreja, situado na área do Parque Nacional de São Joaquim. Se a Serra Catarinense é a região mais fria do país, certamente esse é o lugar de recorde nacional (não esqueça de tirar uma foto com o termômetro) e o mais alto habitado do Sul. 1.828 m.

O céu todo de Urubici é um espetáculo, em especial esse local, que dá para o litoral de SC. Lá a Aeronáutica instalou o CINDACTA II, base de monitoramento aéreo de SC e RS.
Desse local também se vê a Pedra Furada, uma escultura natural de 30 m de circunferência. Há uma trilha que chega até ela, mas aconselho um guia.Durante a mesma manhã visitamos a Serra do Corvo Branco (última foto), onde tem o maior corte em rocha no Brasil, com 90 metros (de natureza congelada!).

Foram duas noites que passamos em Urubici, na primeira fomos jantar num lugarzinho caprichoso nos detalhes, chamado A Taberna. Uma lareira acessa. Uma adega de vinhos lindíssima, toalhas flaneladinhas… A truta que pedimos estava tão saborosa e fresca, que parecia ser da região, nós gostamos tanto que voltamos lá no segundo dia. Pedimos outra truta, preparada diferente, maravilhosa também. Como eu sou fã de animais silvestres, tive que registrar o graxaim esculpido em madeira em cima da porta. Dizem que se vê bastante desse bichinho por lá.

Na segunda seção separei as fotos das cascatas. A primeira foi uma surpresa, estávamos procurando as inscrições rupestres, e quando expandimos o olhar, muitas macieiras alinhadas e essa enorme queda de água atrás. Rimos.A segunda é a Cascata do Avencal e a terceira é a Véu da Noiva.

Ficaram de fora algumas fotos imperdíveis, como a de uma padaria antiga que nos serviu um café com leite de avó.

A cena que trouxe comigo no coração foi dessa última imagem. O céu e os seus pássaros. A fauna e flora em harmonia.

Boa viajem.

J.

Anúncios

Um comentário sobre “Urubici – SC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s